INTERNAÇÃO PSIQUIÁTRICA: QUANDO É NECESSÁRIO

Quando falamos sobre clínica psiquiátrica uma série de ideias vem à mente e a maioria não são boas, mas isso é apenas pelo desconhecimento, a ideia desse texto é justamente desmistificar essas ideias e mostrar como realmente funcionam as clínicas.

Nesse texto também explicamos o que é a internação involuntária e como funciona e como é sua relação com a internação psiquiátrica.

Esse assunto precisa ser cada vez mais discutido e explorado, pois pelo debate se é possível chegar a decisões e conclusões.

O que é internação psiquiátrica involuntária?

A internação psiquiátrica é um tipo de tratamento para indivíduos acometidos por transtornos mentais, comorbidades ou dependência química, que tem por objetivo tirar esse paciente da crise, na ocasião em que podem colocar tanto a sua vida em risco quanto a vida de outras pessoas.

O paciente é internado em um hospital psiquiátrico onde ele tem atendimento 24 horas por dia, todos os dias da semana, alimentação, medicação e diversas atividades, sendo acompanhado por uma equipe multiprofissional especializada em saúde mental.

A equipe de profissionais trabalha com o paciente e sua família o ajudando em sua melhora e bom desenvolvimento, para que ele possa ter uma melhor qualidade de vida e ser reinserido na sociedade.

A internação promove a conscientização e aceitação do problema, trabalhando nos sinais e sintomas para que seja possível uma ressocialização.

Como funciona a internação psiquiátrica involuntária?

A internação involuntária ocorre sem o consentimento do indivíduo, ou seja, contrária a vontade do paciente, é indicada quando o dependente tem prejuízo cognitivo e dificuldade no juízo de valor e por isso perdeu a sua independência.

Além disso, ela também acontece a pedido de familiares, podendo somente ser realizada com autorização médica, ela é feita quando a pessoa corre risco de vida, ou coloca outras pessoas em risco.

Este tipo de internação somente pode acontecer se for comunicada no prazo de setenta e duas horas ao Ministério Público, o mesmo deve acontecer quando o paciente receber alta.

Para que serve a internação psiquiátrica involuntária?

A internação psiquiátrica involuntária serve como uma opção a mais quando a internação voluntária não é mais possível, pois a pessoa a ser internada representa certo risco a si mesma e aos outros.

Esse tipo de internação é recomendado para casos mais graves, aqueles que necessitam de cuidados mais intensivos; assim, necessitam de um ambiente que possa oferecer de melhores condições de tratamento.

Assim intervindo na crise e controlando para que chegue a um estado estável, especialmente para aqueles em situação de crise, surto ou pré-disposição ao suicídio.

Ela serve para que o paciente se reestabeleça em seu convívio social, para que estabeleça novos relacionamentos de forma saudável e como qualidade de vida, bem como restaurando relacionamentos antigos que foram abalados pela doença.

Quais doenças e vícios podem ser tratados em uma clínica psiquiatria involuntária?

Entre os casos de internação psiquiátrica estão: dependência química, depressão, transtornos psicóticos como exemplo a esquizofrenia, transtornos de humor como o bipolar, alcoolismo e suicídio.

Alguns outros quadros de transtorno mental extremo merecem o tratamento na clínica psiquiátrica, como: síndrome do pânico, psicose, depressão maior, crise extrema de ansiedade, transtornos alimentares e intenções e tentativas suicidas.

São passiveis de possível internação, qualquer outro tipo de transtorno mental que esteja num estado em que comprometa a funcionalidade do indivíduo e esteja a prejudicar ele mesmo e aos outros ao redor.

Desde que assegurado por um psiquiatra, através de um laudo que assegure que a pessoa necessita de tal método de tratamento.

Quem pode solicitar a internação psiquiátrica involuntária?

Quando a pessoa não quer se internar e a internação voluntária já não é mais uma opção, a família, responsáveis legais e profissionais da saúde podem dar entrada no processo de internação psiquiátrica involuntária.

Profissionais da saúde e assistência social podem solicitar essa internação na falta da família ou de possíveis responsáveis legais.

Como é o tratamento em uma clínica psiquiátrica?

Uma clínica psiquiátrica deve promover um tratamento completo e especializado tanto em saúde mental, quanto dependência química, proporcionando aos pacientes recursos para uma boa recuperação por meio de tratamentos apropriados e atuais.

O tratamento é feito por meio de um diagnóstico ajustado em conformidade com o tipo de doença psiquiátrica, o nível de gravidade, e os riscos que estão envolvidos com o indivíduo.

Desta forma, é elaborado um projeto terapêutico, ou seja, um conjunto de sugestões e recomendações para o paciente, partindo do diálogo entre a equipe de profissionais, o indivíduo em tratamento e a sua família, procurando assim, oferecer os cuidados apropriados a cada paciente.

O tratamento deve ser acompanhado diariamente por uma equipe de profissionais especializados em saúde mental que possuam um trabalho multidisciplinar com o objetivo de construir uma forma de tratamento adequado para o paciente.

Equipe é composta por médico psiquiatra, médico clínico, psicólogo, enfermeiro, terapeuta ocupacional, nutricionista e educador físico.

Como é feita a avaliação com psiquiatra?

A necessidade de tratamento psiquiátrico deve ser avaliada a partir da primeira consulta do paciente.

Existe ainda atualmente muito preconceito em relação ao tratamento psiquiátrico, onde desta forma, o profissional deve orientar a família sobre as características do problema apresentado pelo indivíduo.

A avaliação com psiquiatra é feita com o objetivo de formular hipóteses diagnósticas e fazer a elaboração do projeto terapêutico, sendo assim, o psiquiatra vai reunir as informações, analisar a história clínica e investigar o estado mental do paciente, e quando necessário podem ser solicitados exames físicos ou neurológicos, de imagem ou laboratório.

O paciente fará uma avaliação psiquiátrica com o objetivo de verificar a necessidade de tratamento medicamentoso da dependência química ou de outro transtorno psiquiátrico comórbido.

Este atendimento e avaliação da efetividade dele será realizado durante todo o tratamento do indivíduo.

Quanto tempo dura uma internação psiquiátrica?

Não existe um tempo determinado de internação, pois cada caso é uma situação diferente, sendo assim, quem determina o tempo de internação é o médico e a equipe de profissionais que auxiliam o paciente no tratamento e recuperação do paciente psiquiátrico.

Geralmente, na internação psiquiátrica se faz um diagnóstico sendo possível desta forma, fazer uma previsão de quanto tempo vai durar a recuperação do paciente. O tempo deste tipo de tratamento depende de variados aspectos, como por exemplo fatores hereditários, e a resposta do organismo do indivíduo.

Tanto a família como também o paciente precisa saber que será o médico e o próprio indivíduo que irá definir o tempo de internação, fornecendo assim a melhor maneira de tratamento possibilitando assim um bom desenvolvimento depois da internação.

O tempo de internação pode variar de alguns dias até seis meses, dependendo assim da necessidade do paciente em questão.

 

Quanto tempo demora uma consulta com o psiquiatra?

O psiquiatra em suas consultas precisa fazer a anamnese do paciente, isto é, colher informações da história de vida do paciente, sendo assim, as consultas com o psiquiatra costumam durar cerca de quarenta e cinco minutos, podendo acontecer muitas vezes da primeira consulta durar 90 minutos.

 

Afinal, a internação involuntária em uma clínica psiquiátrica pode levar a cura?

Não, uma vez que a maioria das doenças psiquiátricas são crônicas, as quais podem ter seus sintomas e sinais reduzidos ou retirados, mas que podem um dia retornar a serem ativos.

Mas não se desespere, com o tratamento adequado é possível ter uma nova vida, viver um novo estilo de vida que permita seguir e realizar os sonhos que ainda tem.

Claro que mesmo após o tratamento em uma clínica psiquiátrica é recomendável que continue se consultando o psiquiatra e realizando o processo de psicoterapia.

O paciente pode receber visita durante a internação involuntária?

Sim, não há nada em lei que impeça a visita de alguém que está internado, o que pode acontecer é que por virtudes de tratamentos específicos ou pelo paciente não estar em condições de convívio ou de se encontrar seus familiares.

Mas em situações comuns, e com a liberação do psiquiatra, de acordo com a disponibilidade da família, um dia pode ser marcado e assim feita a visita.

É importante ressaltar que a boa comunicação entre a clínica e a família é a chave, assim a família estará ciente das condições do interno e a clínica ciente das necessidades da família.

Qual o custo médio do tratamento em uma clínica psiquiátrica involuntária?

Esta pergunta se repete bastante, mas o preço cobrado deve ser o que menos importa, o que mais importa é o serviço que é oferecido.

O custo de uma clínica de tratamento psiquiátrico pode variar bastante, segundo a estrutura, tamanho da equipe profissional, espaço disponível, modelo de tratamento, alimentação, estadia e moradia oferecidos.

A clínica não tem distinção entre preço e serviço oferecido o preço do tratamento é definido em acordo com a pessoa ou a família mediante a negociação do contrato.

Além disso, atendemos por convênios com a maioria dos planos de saúde do país. Precisamos verificar qual unidade atende convênios.

Como os familiares e amigos podem ajudar o paciente durante o tratamento?

Você até pode pensar diferente, mas o dever da família não é só internar o paciente e pronto, além das possibilidades de visitas, que devem ser usadas com sabedoria e para ajudar o paciente, a família é o pilar central na vida das pessoas.

A família serve como ponto de apoio, assim como para ajudar na ideia do tratamento, sempre reforçando o porquê ele necessita do tratamento e que estarão presentes quando ele precisar e que quando ele sair serão compreensivos.

É importante ser compreensivo e procurar entender a situação em que ele se encontra, pois muitos não queriam estar ali, mas precisavam disso, pois sua vida estava muito debilitada.

A família pode ser um instrumento de reforço para lembrar o interno do porquê ele tem que se esforçar para melhorar, do que ele tem a perder caso não melhore.

Clínica psiquiátrica involuntária: onde encontrar?

Para tudo que se procura há uma resposta, hoje você pode encontrar facilmente após procurar em sites, blogs, redes sociais sobre clínicas.

Mas teremos uma grande satisfação de ajudar nessa busca, pois temos 350 unidades parceiras que podemos indicar a estrutura e localização que a família escolher.

Todavia, antes de negociar com qualquer clínica que seja, até mesmo nós da Clínicas Reset Prime, sugiro que você pesquise sobre a clínica, entre no site dela, analise as informações veja o modelo tratamento e como funciona a mesma.

Comprove as informações olhando nos órgãos fiscalizadores da sua região como o conselho de medicina de seu estado; por que ser tão criterioso?

Você confiará a sua vida ou a de alguém que ama muito, esperando que ele se recupere, então é melhor ter certeza que sendo você ou outra pessoa estará em boas mãos.

Projeto Web Site - Agência, Projetos, Marketing, Websites